BOLETIM DE INTERVENÇÃO POLÍTICA, SOCIAL E CULTURAL DA CIDADE DE LORDELO

Publicação da Organização da Freguesia de Lordelo do Partido Comunista Português

sábado, 10 de novembro de 2012

Apelo à Greve Geral no IV Magusto-convívio CDU/Lordelo



(Paulo Macieira e Miguel Correia)

Decorreu hoje à tarde, a 4.ª edição do Magusto-Convívio CDU/Lordelo. Apesar do mau tempo, foram dezenas as pessoas que participaram nesta iniciativa, ocorrida no Parque do Rio Ferreira, em Lordelo (Paredes). Esta iniciativa pretendeu, além do convívio, lembrar o trabalho autárquico local do PCP e da CDU e exortar todos os presentes para as próximas lutas, em particular, a Greve Geral promovida pela CGTP para o próximo dia 14 de Novembro.
O trabalho autárquico local foi um dos temas abordados no discurso de Miguel Correia, responsável pela Organização da Freguesia de Lordelo do PCP e deputado da CDU na Assembleia de Freguesia de Lordelo, que informou todos os presentes que está disponível para continuar a dar o seu contributo na solidificação do projecto autárquico da CDU em Lordelo. Referiu que o trabalho autárquico é completar de um trabalho mais vasto levado a cabo pelo PCP e das lutas que protagoniza contra a política de direita que está a arruinar o país, onde todos os comunistas e seus aliados devem estar envolvidos.
A este propósito, Paulo Macieira, membro da DORP – Direcção da Organização Regional do Porto do PCP e responsável pelo Sector Profissional do Mobiliário do PCP, lembrou os avanços na organização dos trabalhadores comunistas da área do mobiliário e a necessidade de continuar o reforço deste trabalho enquadrado no trabalho mais geral na organização e reforço da militância comunista com vista a fazer face aos enormes desafios que se colocam aos trabalhadores e ao povo português, sujeitos a um brutal ataque aos seus direitos e conquistas alcançados com a Revolução do 25 de Abril. O pacto de agressão entre a troika estrangeira assinada pelo PSD, PS e CDS, que obriga os trabalhadores a pagar a crise, da qual não são responsáveis, e deixa de fora o Capital tem que ser combatido de forma corajosa pelos trabalhadores. Este combate terá um momento alto na próxima Greve Geral, que todos devem participar para que a mudança de política, que tem destruído o país, possa ocorrer.

Sem comentários:

Enviar um comentário