BOLETIM DE INTERVENÇÃO POLÍTICA, SOCIAL E CULTURAL DA CIDADE DE LORDELO

Publicação da Organização da Freguesia de Lordelo do Partido Comunista Português

domingo, 7 de dezembro de 2014

Intervenção na XI Assembleia da Organização Regional do Porto do PCP


Auditório do ISEP, 6 de Dezembro de 2014

A Organização Concelhia de Paredes saúda a realização da XI Assembleia da Organização Regional do Porto do PCP. Nos últimos anos, como todos sabemos, a política de direita tem tratado de conduzir o país a um retrocesso económico, social e político a um nível nunca visto na história da democracia. Os reflexos fazem-se sentir a nível nacional e, obviamente, também a nível local.

Como é aliás possível constatar do Projecto de Resolução Política desta assembleia, o concelho de Paredes figura nos primeiros lugares dos rankings mais negativos. Paredes é um dos concelhos do distrito do Porto onde a desindustrialização mais se acentuou. Paredes encontra-se abaixo da média nacional no que diz respeito ao Índice de Poder de Compra. Paredes viu o seu desemprego aumentar 25% desde a chegada da troika internacional e, particularmente, junto dos jovens com idade inferior a 25 anos, o aumento do desemprego no concelho foi de 41%. Em termos globais, a taxa de desemprego no concelho de Paredes e segundo os dados do IEFP é superior à média nacional e ronda os 19%. Isto sem contar, claro está, com todos aqueles e aquelas que, para efeitos de propaganda, o governo decidiu limpar das estatísticas oficiais.

Consciente da grave situação do país e particularmente do nosso concelho, a Organização Concelhia de Paredes do Partido Comunista Português, não poderia de forma alguma baixar os braços e deixar de estar ao lado das populações nesta difícil batalha por uma vida melhor. De forma persistente e incondicional, foi continuada e ampliada a luta contra as políticas de direita e a favor de uma nova política voltada para os interesses de quem menos tem e menos pode.

No âmbito da luta laboral, os trabalhadores e as várias organizações sindicais ligadas à CGTP, puderam contar com o trabalho e colaboração da concelhia de Paredes na participação e divulgação das várias acções de luta realizadas.

No âmbito social e local, o partido organizou e esteve presente em múltiplas iniciativas de defesa dos interesses das populações, nomeadamente contra o fecho de serviços públicos essenciais, contra a extinção de freguesias, contra o fecho de escolas, de jardins-de-infância e de centros de saúde.

A nível de trabalho autárquico, além de garantir o reforço da sua presença em trabalho e em número de eleitos nas assembleias de freguesia e na assembleia municipal, a CDU conseguiu, mesmo no sempre difícil cenário de mudança de cabeça-de-lista, manter com maioria absoluta a presidência da Junta de Freguesia de Parada de Todeia.

Ao trabalho diário de proximidade e de busca de resolução dos problemas do concelho, alia-se a indispensável tarefa de informação e divulgação do trabalho realizado e a realizar. À publicação do boletim A Farpa, que mantém com muito esforço a sua edição em papel e na internet, continuamos a marcar presença própria, criativa e assídua no espaço possível de órgãos de comunicação social locais, e também nas redes sociais.

Como lema para o trabalho futuro, e porque não há uma luta forte sem um partido forte, a concelhia de Paredes faz seu o mote desta mesma assembleia: «Reforçar o partido, unir e lutar». «Reforçar», ampliando a sua militância; «unir», os camaradas e os amigos do partido em torno das nossas tarefas e objectivos; e «lutar», com redobrada força contra a política de direita, contra a miséria social, pela democracia, pelos valores de Abril, pelo povo e pelos trabalhadores. Viva o PCP!


Ivo Rafael Silva, membro da Concelhia de Paredes do PCP

Sem comentários:

Enviar um comentário